22/07/2024 +55 (92) 984094522

Giro Internacional

Kimia Yousofi representará sonhos roubados das mulheres afegãs nas Olimpíadas de Paris

Por Giro do Esporte 10/07/2024 às 12:10:31

Kimia Yousofi, atleta do Afeganistão, em ação em Tóquio 2020 �- Foto: REUTERS/Phil Noble

Nesta terça-feira (9), Kimia Yousofi foi apresentada como uma das seis pessoas que representarão o Afeganistão nas Olimpíadas de Paris. A velocista dos 100 metros destacou que correrá em nome dos "sonhos e aspirações roubados" das mulheres afegãs, que foram privadas do direito e da chance de praticar esportes. Yousofi, que foi porta-bandeira do Afeganistão na abertura dos Jogos de Tóquio, há três anos, falou sobre a sua missão nas Olimpíadas.

"Eu represento os sonhos e aspirações roubados dessas mulheres. Aquelas que não têm autoridade para tomar decisões como seres humanos livres, estiveram ao meu lado nesta jornada e tornaram isso possível", disse a atleta.

Desde que retomaram o poder em agosto de 2021, os talibãs privaram as mulheres de muitos direitos, incluindo a participação em esportes e o acesso a parques, ginásios e educação. Para escapar da repressão, atletas como Yousofi tiveram que deixar o país. Atualmente, ela vive na Austrália e é treinada por John Quinn, que será o líder da equipe afegã em Paris.

"É uma honra representar mais uma vez as meninas da minha terra natal. Meninas e mulheres que foram privadas de direitos básicos, incluindo a educação, que é o mais importante", afirmou a jovem de 28 anos através do Comitê Olímpico Australiano.

A equipe afegã para as Olimpíadas de Paris será composta por três homens e três mulheres. As mulheres competirão no atletismo e no ciclismo, enquanto os homens participarão de competições de atletismo, natação e judô. Dos seis atletas, cinco estão exilados. O único atleta que permanece no Afeganistão é um judoca.

Os atletas foram selecionados pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) em consulta com o Comitê Olímpico Nacional do Afeganistão, que também está em grande parte no exílio. Yonus Popalzay, presidente do Comitê Olímpico do Afeganistão, expressou orgulho pelo país. No entanto, o governo Talibã afirmou que não reconhece as atletas femininas.

"Apenas três atletas representam o Afeganistão. Neste momento, os esportes femininos estão proibidos no Afeganistão. Se os esportes femininos não são praticados, como podem fazer parte da seleção nacional?", disse Atal Mashwani, porta-voz talibã do Ministério do Esporte, referindo-se aos três atletas masculinos.

Fonte: Globo

Comunicar erro
Comentários